Museu das Civilizações Negras é inaugurado em Senegal neste mês

Por Larissa Carvalho

O Museu das Civilizações Negras (MCN) foi inaugurado em Dacar, capital de Senegal, no último seis de dezembro. De acordo com o portal e-GLOBAL, o espaço engloba a maior coleção de arte africana em uma área de 14 mil metros quadrados. O custo será de 1,5 mil milhões de Franco CFA (Communaute Financiere Africaine), moeda senegalesa.

“O museu não será somente para negros, mas também para civilizações de raça mista”, é o que aponta o diretor-geral do Museu das Civilizações Negras, Hamady Bocoum. Indivíduos de todas as culturas terão espaço na instituição para expressar suas manifestações em exposições e conferências. O ex-presidente senegalês, Leopold Sedar Senghor, foi o primeiro a propor a ideia de um museu sobre as civilizações da África Negra.

“Em dois níveis, os visitantes viajarão do Neolítico para a multiplicidade de culturas africanas, através da Idade do Ferro, para entender as contribuições da África para o patrimônio científico e técnico”, é o que afirma presidente do Senegal de 2000 até 2012, Abdoulaye Wade. No museu, há uma cenografia moderna com as últimas tecnologias, fazendo o diálogo entre pinturas, esculturas, máscaras e obras-primas.

18.000 peças de arte farão parte do acervo a fim de preservar os valores culturais do povo negro além do legado do continente africano para o mundo. Há 52 anos, Senegal era aclamada como a capital da civilização negra, durante a abertura do primeiro Festival Mundial das Artes Negras, ocorrido de 1º a 24 de abril de 1966. Artistas, como a atriz Aminata Fall, o poeta Aimé Césaire, o escritor André Malraux, o compositor Duke Ellington, o escritor e etnógrafo Jean Price-Marte, a cantora Joséphine Baker e o poeta Langston Hughes estavam presentes.

Senegal é um país situado na África Ocidental e membro da União Econômica e Monetária do Oeste da África (WAEMU). Sua população é de 15,85 milhões, conforme dados de 2017 do Banco Mundial. Já sua capital, Dacar, concentra um saldo populacional de mais de 1,056 milhões de pessoas, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU) em 2011.

Parceria chinesa

Senegal contou com o apoio da República Popular da China para consolidação do projeto. “É esse destino comum que nos une e continua dando um impulso dinâmico no fortalecimento de nossas relações de amizade e cooperação”, é o que declara o diplomata chinês Xia Huang.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s